31 dezembro, 2013

Video Pequeno Buda: Reverencia

Obrigada por quem esteve aqui. Boas festas  e bom ano novo.

Thanks for those who have been here. Happy holidays and happy new year.


22 dezembro, 2013

Aquela mensagem de fim de ano...um tanto pessimista?

Na mente do iniciante há muitas possibilidades, na do experiente há poucas.


Está é uma frase típica do zen. Um ditado que ouvimos cedo ou tarde ao ingressar no Zen.
"Mente de principiante" Manter essa mente ao longo do caminho é uma das façanhas mais ousadas da prática. Facilmente nos enredamos ou distraímos com coisas sem tanta importância mas que nos incomodam mais que a ingenuidade genuína da prática sem expectativas. Do ser o Ser que não pensa no momento de sentar e apenas sentar por sentar sem busca, sem vaidade, sem méritos. Ou nem sentar. Ser andando, comendo, lavando a louça, lendo ... Momento a momento.

Muitas vezes me peguei rindo quando me pediam qual era minha experiência no Zen. Nenhuma, claro. Nenhuma experiência. Por mais que o tempo passe ele joga contra mim e não a favor, pois se ainda não sou aquela pessoa "desperta" muito menos "esperta" no zen estou perdendo para o tempo.

Mas o que é tempo na nossa dimensão? É não-tempo na não-dimensão do nada?

Na verdade poucas coisas me preocupam nesse mundo. Aprendi a deixar preocupações de lado. Há sim alguma pressão vinda do meio formal para que eu seja o que se esperava que eu fosse, mas não cumpri as expectativas e frustrei muita gente para não frustrar a mim mesma.
 
Às vezes, me sinto a carpa que não chegou lá, pra usar uma metáfora zen. Que chegou na cachoeira, mas não consegue dar o salto para além da mesma. Que tenta, tenta, cansa e pensa em desistir, mas não desiste. Morre-se tentando e volta-se a tentar em infinitas vidas.

Sendo assim continuarei tentando recuperar a mente de principiante.
 
Continue você também e não ligue para o desanimo de alguns e nem para o seu. Pessimismo? Não, apenas uma reflexão de fim de ano. Coisas deveriam acontecer para podermos contar mas às vezes não acontece nada além do que percebemos como rotina.

Bom Natal a todos que passam por aqui e que seu ano seja momento a momento a prática do momento.



04 dezembro, 2013

Discipulo ou Aluno?


Discípulo é aquele indivíduo que se dedica quase que integralmente a prática, a comunidade  e ao mestre. Em geral é ele que irá manter a tradição e a sucessão de sua comunidade. Pode ser tanto monge quanto leigo.

Aluno é aquele que participa esporadicamente da comunidade e das praticas e ainda que participe ativamente não se sentirá a vontade para largar tudo e seguir somente as necessidades da comunidade. Um aluno pode vir a ser uma discipulo, pois é o caminho a se seguir. Todavia há muito mais alunos que discipulos.

Ambos são importantes na comunidade zen. Ambos tem sua função. Não há menor ou maior nessa relação, apenas dois lados da mesma moeda.