20 junho, 2013

Quem Fala por Quem?




Nenhuma paixão é mais forte, no peito humano, que o desejo de impor aos demais a própria crença. Nada também corta tão pela raiz nossa felicidade e nos encoleriza tanto como sabermos que outros menosprezam o que exaltamos. [...]

Virginia Woolf.  Orlando


Essas pessoas que insistem em ser porta-vozes de Deus. E dizer que Deus é contra isso ou contra aquilo. Quem tá dizendo que Deus é contra não é Deus. Deus não fala por ninguém. Deus não fala. E se falasse diria: Quem te fez meu porta-voz?

Indo muito além: Quando as pessoas irão tirar a venda dos olhos e ver que quem fala e proíbe são pessoas que se dizem emissários de um Deus que nunca apareceu para se defender ou dizer que estão certos ou errados. Onde está Deus para acabar com essa insanidade? Se ele existisse porque se ocultaria?

O que está por trás de grupos que defendem certos arranjos que ferem os direitos do cidadão fazer escolhas sobre sua crença e sua vida pessoal e íntima é um despropósito que não pode ser tolerado por simples protesto, indignação ou piadismo.  Há que se tomar medidas mais concretas.

Não podemos permitir que certos grupos tomem palanques e bancadas para se auto representarem. Por que eles não representam o país que é multi cultural e multi religioso. Isso sempre aconteceu. Antes era a Igreja X agora é a Igreja Y. Não faz diferença deixar de beijar a mão do Papa para beijar a mão do Pastor. O Brasil é uma nação laica e não deveria ser permitido que partidos fossem invadidos por religiosos. Quer ser pastor ou padre, ok. Quer ser vereador ou deputado, ok, mas servir a dois senhores não. Ou fica na igreja ou fica na vida pública. São dois ministérios diferentes. Porque o que se faz no oficio religioso é específico daquela religião que se representa. Na vida pública há que se representar toda a sociedade não apenas A ou B.

Estou esperando que Deus apareça para me dizer "pessoalmente" o que está certo nessa bagunça, pois não confio nas pessoas que dizem que o representam.

Perdoem-me se ofendi algum fanático, mas o fanatismo já é por si só uma ofensa ao bom senso e a sanidade mental.

Em tempo: alguém teve o bom senso de fazer uma petição sobre o assunto: "Pelo fim da candidatura de líderes religiosos para cargos políticos ou públicos." Quem concordar, assine-a.

17 junho, 2013

Qual o Objetivo do Retiro?



"No fim da sua vida Buda disse: "A vida é curta. Por favor investigue-a de perto." Este é o primeiro objetivo de um retiro de meditação: Investigação. Todos sabemos que a vida é curta. Logo o show acabará. Por trás dessa verdade há sempre a pergunta. Quem sou eu realmente?"

Mestre Zen Dae Kwang

10 junho, 2013

Um Livro para Começar na Prática.





Com alguma frequência perguntam-me qual livro ler. Fico com um certo receio de recomendar livros. Já li muitos e sei que dependendo de onde se está no processo a leitura mais atrapalha que ajuda. Mas quando insistem acabo recomendando Mente Zen. Mente de Principiante. Acho que com um pouco de boa vontade é possível entender esse livro. Se não for possível entende-lo todo, pelo menos algumas partes, o será. Nele há aquelas instruções de como sentar-se em zazen que já ouvimos muitas vezes e que serão úteis a quem está querendo iniciar-se na prática. Elementos do Zen de David Scott também segue na mesma linha de Mente Zen com instruções sobre a prática.

Outro que pode ser interessante de ler é Velho Caminho Nuvens Brancas. 

O primeiro livro que li não ajudou-me muito, pois era difícil de entender, mas ele definiu meu caminho e minha opção pelos koans. Então de certa forma o que aparentemente se mostrou de um jeito, mais tarde teve importância.



06 junho, 2013

Alimentação e Longevidade


Nos retiros zen que participo as refeições lembram-me o estilo macrobiótico. Dias comendo papa de arroz ou aveia, arroz integral, sopa e salada e para beber água e chá.

Ohsawa trouxe ao ocidente a filosofia da alimentação como fonte de saúde e longevidade praticada pelos orientais por séculos. Embora polemica quando seguida rigorosamente, tem seus benefícios. Depois de algum tempo em retiro comendo menos e melhor volto para casa mais leve não só no peso mas com mais energia.

O livro é antigo e talvez só seja encontrado em sebos.

Mas cuidado, esse autor defende a macrobiótica como uma religião. Sendo assim eu pego o que me interessa e ignoro o que não interessa. Há muitas receita porém os produtos são da cozinha japonesa e talvez não sejam tão fáceis de achar dependendo de onde se more.

Na macrobiótica não se toma muita água. A água vem do próprio alimento.  Todavia há que se mastigar pelo menos 100 vezes todo que se come inclusive os líquidos :-)