28 abril, 2013

Quanto de Atenção o Professor deve dar ao Aluno

 

Sei por experiência própria o quanto é estimulante quando o professor fala comigo. Mas há professores que não se comunicam com seus alunos. O termo 'dar atenção' parece melindroso, mas às vezes uma pequena atenção é transformadora no comportamento do aluno.  Demasiada atenção em público pode trazer problemas na sangha. Também já tive essa experiência de ter muita atenção e gerar mal estar nos demais. Mas eu não tinha a percepção e nem coragem de chegar no professor e dizer:"Isso não está certo." Com o tempo ambos os lados devem aprender qual é seu lugar.
 
Vejo que professores muito conhecidos, muitas vezes, ignoram alunos "invisíveis" enquanto andam de braços dados com outros que podem trazer algum retorno para a sanga. A atenção que o professor dá ou não dá pode ser decisiva no esforço que o aluno fará para ajudar a si mesmo e a sua comunidade. Um aluno "invisível" é tão importante para a sanga quanto aquele que doa mais dinheiro, ou doa uma casa, um terreno. Todos fazem parte da comunidade a seu modo e ignorá-los pode trazer um sentimento de insatisfação e abandono.
 
Já vi gente mudando de sanga e de tradição por não suportar essa não-comunicação. Há tantos meios de se comunicar, até sem estar presente. Os professores precisam se adaptar a esses meios e tirar o melhor proveito deles e o aluno não deve esperar que o professor vá estar 24 horas disponível para atendê-lo.

Na verdade alunos "normais" pouco doam à sanga financeiramente. Quem mais doa são simpatizantes. São eles que controem templos e centros zen e compram terrenos ou casas para servir de lugar de prática. Então se a política do professor for de buscar simpatizantes que tragam benefício a todos os praticantes isso não deve ser mal visto.

Sem comentários: