10 março, 2013

O Remédio da Realidade



Muitas manifestações foram feitas à eleição de um tal à comissão de direitos humanos. Fiquei só olhando as manifestações sem me pronunciar. Mas um pensamento não me saia da mente. Será que exposto às condições com as quais ele terá que lidar ele não mudará a opinião que já expressou? Será que pôr uma pessoa assim num lugar dito tão importante será mesmo ruim? Quem ganhará e quem perderá? E se ambos os lados ganharem? Deram um crédito de confiança a ele. Se ele não der conta ele será tirado de lá. Então minha posição é esperar pra ver. Como Budista, se coubesse a mim escolher talvez eu fizesse o mesmo com ele- o colocaria em contato com as situações às quais ele despreza e veria como lida com elas. Nada melhor que testar nossas convições com o remédio da realidade, pois achar isso ou aquilo todos nós achamos, mas quando nos confrontamos com o que é, assim como é, nossas convicções errôneas podem se desfazer. Se for só um tetrinho para chamar a atenção o seu dia-a-dia na comissão vai desmontar esse jogo.

Sem comentários: