17 janeiro, 2012

A Ignorância do Caminho nos leva ao sofrimento.

"Two years he walks the earth, no phone, no pool, no pets,no cigarettes, ultimate freedom....whose home is the road." (Dois anos ele caminha sobre a Terra, sem telefone, sem piscina, sem animais, sem cigarros, liberdade suprema .... cujo lar é a estrada.) palavras de C. McCandless. (In To The Wild)




Segundo alguns analistas McCandless era um peregrino e poderia perfeitamente ter satisfeito sua necessidade de isolamento da sociedade se tivesse conhecido um caminho espiritual adequado. Os quatro meses que passou estacionado em ônibus abandonado na tundra do Alasca poderiam ter sido passados em três meses de retiro: sem telefone, sem piscina, sem animais de estimação, sem cigarros,sem livros, igualmente com chances de conhecer a verdadeira liberdade suprema ou não e um caminho para trilhar dentro de si, mas McCandless "escolheu" seguir um impulso visionário que o levou a morte. A ignorância do Caminho fez toda a diferença para ele. É comum certas pessoas que não se adaptam ao meio que vivem e se sentem inadequadas as demandas da sociedade: trabalho, carneira, relacionamentos, posses, etc, quererem fugir para algum lugar distante e se isolar. Pode ser por algum tempo, pode ser por sucessivas vezes. Esses retiros forçados não resolvem o "x" da questão. É preciso criar um meio de conviver com o que nos desagrada pacificamente. Eu mesma já tive tendência a fugir, a me submeter a experiências no limite, e sei que os riscos são muitos e a sorte pode não estar do meu lado se eu não souber recuar  enquanto ainda é tempo. De nada adianta estar no mundo, sofrendo e não saber onde está o remédio. A cura depende do conhecimento da existência de remédios. McCandless procurou um remédio que não era pra ele por ignorar o que ele realmente precisava. Mas como julgá-lo se ele não sabia ou se ele acreditou que aquele era o caminho e estava apenas iludido. Ele pode ter sido feliz, mas também foi infeliz ao causar enorme sofrimento àqueles que o amavam. Nossa felicidade não deve ser custeada pelo sofrimento dos outros. A ignorância do Caminho nos leva ao sofrimento. A descoberta do Caminho nos traz de volta ao contato com nossa verdadeira natureza. A natureza selvagem é onde nós vivemos. É a única que conhecemos. O que precisamos buscar é nossa verdadeira natureza, onde selvagem ou não selvagem são irrelevantes.

3 comentários:

Raphael disse...

Olá,
meu nome é Raphael,

Por algum tempo também pensei na condição de McCandless... Para muitos ele é um "herói"... Claro, se pararmos para analisar, facilmente identificamos as "falhas" de sua conduta.
Mas, remetindo a algumas coisas que você disse, fico me perguntando:
1- A jornada dele sim levou-o à morte. Mas qual não leva?? No fim das contas ele poderia ter morrido ou não no Alasca...
2- Sua separação dos familiares sim levou sofrimento a eles. Mas cada ser humano não tem o direito de traçar o seu destino? Nem os próprios familiares, em algum nível, também não são responsáveis pelo próprio sofrimento? Também Buda não gerou sofrimento quando fugiu do palácio...
3- É dito que a libertação pode ser obtida "em casa". Não refutando essa afirmação, mas será que o indivíduo McCandless tinha estrutura para buscar libertação na condição em que ele vivia (seus traumas, seu meio familiar e social, seu estado psicológico)?

Enfim, não tenho ele como exemplo e também penso que suas decisões poderíam ter sido outras. Mas de qualquer forma acho legítimo o movimento que ele fez frente ao sentimento de morte de seu coração, e pela busca de algo genuíno. Por ele prevalece minha admiração.

Só por hoje disse...

Não é por acaso que este filme é um dos meus filmes favoritos. Este jovem, procurou desesperadamente o caminho para a liberdade, para a paz, para a felicidade tendo descoberto da pior forma possível que o melhor caminho é o caminho do meio, não existe equilibrio nos extremos e a felicidade, a paz e a liberdade são o caminho. Gasshô e um sorriso :)

Jeane Dal Bo disse...

Raphael,

Suas pontuações são válidas.
Hoje já se sabe que McCandless não teve escolha, no final, ele estava ecoado pela grandeza do selvagem e como já se sabe ele comeu sementes tóxicas que o enfraqueceram impedindo que tentasse sair do local por outro caminho.