21 outubro, 2011

Cada um deve cuidar do seu quintal.

Em outros tempos certas discussões sobre budismo ou zen me deixariam ofendida e eu certamente não resistiria a retrucar. Hoje não fazem nem cócegas. Porque não importam mais. A estabilidade não vê obstáculos nem perda nem ganho. Não importa o que digam se você encontrou sua casa, seu lugar. Os que ainda sentem-se apegados e com energia de fanatismo ficarão enfurecidos, mas os que ultrapassaram esse momento e chegaram na quietude não necessitam mais entrar em nenhum debate ou defesa do budismo ou de qualquer Escola. Basta cuidar do seu quintal e há muito trabalho a ser feito em apenas um quintal. E ele nem sempre estará limpo, em ordem e florido. A todo momento ele será revolto pelas intempéries da impermanenca. Só podemos cuidar do nosso quintal. O quintal do vizinho é de responsabilidade do vizinho.

Sem comentários: