03 abril, 2011

O Mundo não é Colorido.

A semana foi marcada por provocações homofóbicas  e racistas vindas de alguém que se esperava no mínimo compaixão por todos os indivíduos a que representa. Mas a mente esconde mofos que podem nunca ser descobertos, mesmo que cheirem mal. Todavia há aqueles que estão no mundo apenas para dizer suas verdades e promover as mudanças necessárias para que o mundo evolua, mesmo que essas mudanças venham em revés e na contra mão do que seria esperado. Quando alguém se expõe de forma virulenta atrai a reação de grupos que esperam pacientemente por uma brecha para reivindicar seus direitos, negados pela via da legitimidade. Então, ofensas se tornam bandeira de luta.


O mundo caminha para uma aceitação dos relacionamentos entre pessoas do mesmo sexo, mas ainda está longe de ser um mundo colorido.

Conviver com pessoas de todos os gêneros, cores, e temperamentos amplia nossa capacidade de ver como iguais aqueles que vermos de maneira separada e portanto com o estranhamento do preconceito.

A compaixão e a tolerância são ensinamentos universais não são prerrogativa apenas do Budismo.

Se para alguns é inaceitável que pessoas do mesmo sexo se relacionem até dá para entender, mas dai a partir pra agressão, não dá. Ninguém tem o direito de dizer quem deve viver nesse mundo e como. A vida em sociedade requer que nos adaptemos a todos os modos de vida. A vida é uma experiência única e todos sem exceção  merecem tê-la da forma que escolherem tê-la.

A vida que nos espera depende dos padrões que deixamos para trás, que rompemos. São eles que causam tanto sofriemnto a todos os seres.

Todos já fomos a mãe, o pai, o irmão, a irmão de alguém em outra vida e seremos ainda nas próximas. Que ensinamento levaremos conosco dessa vida?
O que aprendemos?  E o mais importante: Quais padrões desaprendemos?


1 comentário:

Sandra disse...

O vídeo diz muito e nos comove,nos faz refletir sobre nossa posição diante de fatos que hoje são comuns em nosso meio.Se todos nós nos uníssemos,nos dando as mãos,para banir desse mundo todo tipo de opressão,teríamos um mundo mais tolerante diante das adversidades.Uma mão solitária pouco faz,mas já é um começo,várias mãos juntas movem o mundo se quiserem.Um forte abraço.estou amando conhecer seu blog,ele está me ajudando muito na trajetória.