16 janeiro, 2011

Como se Pratica o Budismo?

Aparentemente essa é uma pergunta difícil de responder porque depende muito da motivação de cada um.

Para mim a motivação foi uma decepção amorosa :-) E quando vc. não surta, se mata ou quer matar alguém,. uma decepção amorasa pode ser uma sacudida na sua vida pra melhor.

Mas hoje eu diria que todos nós estamos o tempo todo praticando, sem saber, sem pensar, sem escolher. Praticamos os preceitos que são universais ou nos submetemos a eles por tentativa e erro, passamos por experiências e aprendemos com elas ou não e se não aprendemos teremos outras oportunidades não pedidas e não conscientes para rever o não aprendido.

Muitos começam a se interessar pelo Budismo depois de lerem algum livro ou verem algum filme, vídeo ou assistirem alguma palestra, buscas na internet, ou através de alguém que já fez esse caminho, mas o simples interesse é como acender o fogo. Se ele não for alimentado apaga-se.

Quando se tem um interesse profundo e sincero, as oportunidades aparecem e é preciso investigar e experimentar o que aparece até encontrar aquele grupo, centro ou mestre ou estilo com qual tem-se mais afinidade. Muitas pessoas pulam de galho em galho até achar seu lugar em uma religião. No Budismo ocidental não é diferente. Queremos primeiro analisar e dissecar os ensinamentos. Se eles batem com nossas convicções, com nossa filosofia de vida ok, mas enquanto houver um fio que não se alinhe, resistimos. A resistência pode ser útil até que amadureçamos nossa mente e possamos escolher, mas também nos priva de experimentar. E não há nada que nos impeça de experimentar até encontrarmos o que alinhava nosso carma com um estilo de prática. Experimentar é um dos ensinamentos dados por Buda. É como se a loja deixasse vc. experimentar todas as calças que ela tem livremente, sem nenhuma expectativa que vc. no final encontre uma que lhe agrade. Se encontrar ótimo pra vc. se não vc. poderá procurar em outras lojas.

Minha experiência começou com a meditação (zazen), depois a leitura de alguns livros e sutras, retiros, o encontro com um mestre, tomada de preceitos .... Nesse percurso passei por quase todas as Escolas ou estilos até encontrar a que se afinava comigo.

Muito raramente o que vc. procura lhe cairá nas mãos por acaso, mas pode acontecer. Se vc. estiver destinado a praticar no Budismo e não empreender nenhum esforço o Universo pode mandar sinais. Fique atento.

Hoje diria que não estava propositalmente procurando por esse caminho. Que ele surgiu em um momento de dor e foi o remédio que me trouxe consciência das minhas dificuldades. Aprender a fortalecer a mente me ajudou a não cair mais nas mesmas ciladas.


Quando vc. põe as mãos na roda do darma, ela, o guiará como uma bússola pelo caminho, desde que vc. se permita.

Sem comentários: