27 setembro, 2010

Together Action



A pratica em grupo deve ser um treino de como  agir em conjunto. Todos no mesmo ritmo, na mesma vibração. Quando me sento em zazen me sento com todos os seres. Aqueles que estão visíveis e do meu lado, mas também com todos que não podem estar presentes, nem sentar-se, nem mesmo desfrutar dessa pratica.

Ao sentar em zazen fazemos um voto de ali permanecer custe o que custar. Se me movo só estou pensando em mim, na meu desconforto, na minha dor, na minha coseirinha no nariz. Isso não é agir em conjunto e sim agir por mim, apenas pelo meu desejo de aliviar o meu desconforto. Isso enfraquece a qualidade do zazen porque quando um está inquieto no zafu logo isso pode se transformar num efeito dominó em que um vai derrubando o zazen do outro.


Imagine que ao sentar vc. está ligado por um cordão de energia de hara à hara. Se um rompe, ou sai da sua posição o cordão balança e a vibração passa por todos os que estão ligados no fluxo.

Levantar-se bruscamente da almofada também gerar mal estar. Sair da sala sem um motivo urgente e sem reverenciar o círculo também gera instabilidade.

Todos esses detalhes devem ser cuidados. O cuidado com a pratica denota nosso comprometimento e o nosso progresso nela.

O zazen é um momento de ligação, conexão com o universo e todos os seres. Não deve ser feito como se fosse brincadeira mas com reverência e respeito.

Sem comentários: