29 setembro, 2010

Como Dissolver a Tristeza.

A tristeza vem do apego a algo ou alguém que não se concretizou. Ao ficarmos presos a ideia de que poderia ser defirente se ainda houvesse uma chance de voltar atrás e não havendo, pois o passado não pode ser mais alcançado a não ser pela lembrança repetitiva do mesmo. E é essa lembrança que nos faz sofrer e nos deixa triste. A tristeza prolongada leva a depressão. Abandonar a tristeza implica em abandonar as lembranças que estão vinculadas a ela. Quando acionamos lembranças entramos num redemoinho que nos arrasta para o passado, aqueles momentos bons ou ruins já vividos. Só repete o mesma cena para tentar entendê-la alguém que queira estudá-la, um editor de imagem que busque onde encaixá-la melhor. Nós não aprendemos nada repetindo cenas em nossa mente, ouvindo frases ditas ou que poderiam ter sido ditas. Apenas alimentamos raiva, frustração. nos colocamos em uma sitação de prostração diante do que já aconteceu. Como se implorassemos misericordia do passado, mas o passado não se move para frente ele nos afunda mais e mais em tristeza.

Depois de dez anos de treinamento (meditação zen, retiros, atenção nas ações e sentimentos) ainda me surpreendo quando alguma tristeza se abate sobre mim, Me surpreendo mais ainda me vendo rapidamente dando a volta nesse estado e saindo da tristeza sem pesar.


Abandonar a tristeza também é um treinamento mental. Quando tentamos uma vez, mesmo que leve mais tempo. Nas demais tentaivas ficamos menos vulneráveis.

A pratica da meditação zen é uma ferramenta eficiente para fortalecer a mente e manter-se imune a tristezas.

A tristeza faz parte da nossa vida. Não consideramos viver sem ela, nem anulá-la. Mas se temos tendencia a ficar muito tempo prostrados devemos tomar medidas preventivas para nos auto ajudarmos.

Para mim já existe vacina contra a tristeza e ela se chama zazen, zazen, zazen.



Sem comentários: