28 junho, 2010

Agir de Acordo com a Situação.

E, enquanto irradiamos a nossa admirável luz interior,inconscientemente estamos a permitir que os outros façam o mesmo.
Nelson Mandela.

Um dos mais preciosos ensinamentos que aprendi com minha mestra foi "Agir de acordo com a situação."

É muito difícil agir de acordo com a situação pois ao fazê-lo percebemos o mecanismo do apego agindo como obstáculo. apego ao nosso modo de ser, de pensar, de ver e sobretudo nos perdemos de vez quando nossa atenção não está conosco. Quando nos deixamos levar por nosso desejo. A atenção é o elemento mais importante no processo.
A primeira vez que estive num retiro em PZC, logo percebi o quanto a atenção era importante, pois num retiro é ela que rege nossos movimentos. Mas num retiro não temos saída, ou seguimos a rotina ou caímos fora. Todavia, no dia a dia como manter a atenção plena sobre o que fazemos e dizemos?

Lendo um texto sobre o mestre da cozinha, aquele que faz a comida durante os retiros, conhecido como Tenzo, percebi que há uma maneira de manter a atenção por mais tempo e fora do retiro. O mestre da cozinha ensina que devemos fazer uma coisa de cada vez, de uma forma precisa e sem tirar o olho daquilo que estamos fazendo. No início enquanto treinamos a atenção, os movimentos podem ser bem lentos.
Eu já sabia disso pois já havia feito um treinamento semelhante que Mestra Heila nos ensinou. Vinte Passos para Despertar.

Agir de acordo com a situação requer não só atenção mas abrir mão do nosso modo de ser, ver, agir.

Por exemplo: Nós temos a cultura do contato. Quando encontramos alguém já vamos pegando na mão, beijando ou abraçando.

Já os orientais tem a cultura do não-contato. Dar a mão para cumprimentar é um dado que não existe na cultura oriental. Pelo menos nos países que tiverem pouco contato com a cultura ocidental. É mais comum para um japonês no meio corporativo, ao encontrar alguém oferecer seu cartão do que um aperto de mãos.

Então vc. vai no Japão e como vc. age de acordo com a situação ao encontrar com um japonês vc. estende a mão, dá beijo na face, tapinha nas costas? Não! Agir de acordo com a situação e se adaptar ao modo deles. No Japão qualquer contato é feito juntando palma com palma /\. Serve para tudo: "Oi, como vai, obrigado, tchau."

Nem precisa falar.

Então vc. vai na casa de alguém que te convidou para um jantar e não falou antes:"Eu sou vegetariano." Ai vc. chega lá e só tem carne. O que vc. faz? Diz que não come carne e frustra a pessoa que te convidou e preparou um banquete pra vc? Claro que não. Vc age de acordo com a situação e come o que tem para comer.

E por ai vai. Inúmeros exemplos de estar aberto a situação. Isso significa não-apego. Abro mão do que sou e quero, Abro mão do que gosto pela harmonia do todo.

O que mais fazemos é exatamete ao contrário: fincamos pé nos nossos hábitos: "gosto, não gosto, quero não quero, mas eu sou assim, esse é meu jeito, não vou mudar", e vivemos a causar imenso sofrimento a nós mesmos e a todos que encontramos.

Os Bodisatvas somente agem de acordo com a situação. Para um Bodisatva não há "meu,minha,eu" querer,não quero, gosto, não gosto".

Se precisa ser um mendigo pra ajudar um mendigo o Bodisatva vai lá e se faz de mendigo. Um Bodisatva protege, ajuda, se sacrifica pelo bem e pelo despertar de todos os seres. Qualquer um pode ser um Bodisatva.

1 comentário:

maria lydia disse...

Então,

a transformação é possival com felicidade!!