31 dezembro, 2009

Campo Florido.

Todo mundo corre, corre para acabar logo com um ano que nunca acaba. Ele apenas se repete ciclicamente, se renova, faz uns ajustes aqui e ali, mas basicamente, é o mesmo. O ano, mas nós, nós sim, mudamos. Já reparou? Parece que não, mas digo que sim. É porque só consideramos mudança quando for grande, visível. Mudar o corte de cabelo, já é mudança? Então mude.

E quem disse que é ruim, mesmo ruim, é belo. Resta a nós que somos peças no tabuleiro do universo jogarmos um jogo limpo e paciente.

No fim, o que pode acontecer, além de um xeque mate, talvez um empate. Ninguém vence. Porque no fundo, ninguém vence, a não ser a si mesmo, a suas limitações, seus medos, coisas que vale apena se empenhar para tornar a vida melhor para si, e melhor, para todos.

Fico feliz de ter me arrastado neste campo florido, e às vezes ter me sentado nos degraus da preguiça, e estar ainda aqui mais um ano de vida e de blog.

Espero poder continuar a inspira-los na senda do momento presente, seja lá quem vier. Sejam bem vindos mais uma vez.

Sem comentários: