21 janeiro, 2009

Aprenda Curar sua Língua.

Você nunca sabe quanto o momento e palavras sinceras podem ter impacto em sua vida.


Quando tinha dez anos fiz voto de silêncio, mais por birra. Meu voto era de só falar o necessário. Detestava a tagarelice, fofocas e quem gastava energia falando bobagens. Mas o tempo passou e o silêncio se tornou uma marca. As pessoas me
reconhecem por falar pouco. Há quem goste, mas a grande maioria detesta por achar um obstáculo à aproximação.

Muita coisa vem à tona através da nossa fala.
Não temos controle nem treinamento para perceber as ondas de pensamentos se misturando com manifestações que estão depositadas em muitas camadas apenas esperando serem mexidas para se manifestarem. Nossos vícios de fala e a maneira como reagimos ao nosso interlocutor são um alerta constante de que tem muito fogo para sair pela boca de dragão.

Percebo claramente que as pessoas não tem maturidade para sustentar um diálogo sem puxar arquivos do passado, sem sentir-se magoados. Impossível ser direto entre os latinos, por isso nosso idioma permite tantos rodeios. Ou vc. pisa em ovos ou vc. faz de conta que está brincando do contrário sempre haverá alguém se sentindo ofendido ou te achando grosseiro.

Quando reagimos imediatamente como se atacando a um ataque somente blindamos nosso ego. Ninguém pode nos falar nada. Não admitimos, não suportamos. Sofremos esse com
esse hábito e fazemos outros a nossa volta sofrerem.

Se por um lado esses anos de silêncio me aproximaram de um convívio mais intimo comigo mesma por outro me afastaram de oposto.

Reconheço os benefícios da palavra bem dirigida. Reconheço que um momento e uma palavra certa juntos podem sinalizar para um bom caminho, aliviar sofrimentos, e até dar um insight para solucionar algo que estava preso há anos. Ou simplesmente proporcionar entendimento e serenidade.

Admiro mestres da palavra. Não aqueles que a usam para seduzir e blindar seu ego. Aqueles que as usam para curar.

Encontre um mestre zen que saiba curar com palavras e vc. saberá (quando conseguir ouvi-lo sem se ofender e magoar) o poder das palavras.

Como curar sua língua? Não falar? A experiência tem provado que não é necessário radicalizar. Basta estar atento. A pratica da atenção é um dos pilares do budismo.
Atenção às nossas ações e pensamentos. É uma pratica que requer persistência.
Quando me empenho vejo os benefícios. Todos esses anos de silêncio não curaram minha língua apenas evitaram todo carma que viria dela. Porém um momento de descuido põe tudo por água abaixo.

Um pouco de silêncio não faz mal. Dar trégua à tagarelice melhor ainda.

Sem comentários: