03 dezembro, 2008

Budismo & Religião.

“Minha religião não é o Budismo. Minha religião é viver e morrer sem lamentar.” - Milarepa.



Nesses longos anos em que tomei conhecimento do Budismo sempre ouvi ou li as mais variadas explicações sobre o Budismo ser ou não religião. Poucos tem coragem de admitir que, sim, que nas suas diferentes Escolas há prática religiosa. De onde vem esse receio de admitir? É mais fácil deixar que as pessoas se aproximem do Budismo pela via da "filosofia de vida", do "estilo zen de ser". Ismos existem e o sufixo "ismo" pode significar muitas coisas:"doença, propriedade, sistema".

O Budismo não é propriedade de ninguém ,então só resta sê-lo um sistema, um conjunto de regras que podem orientar aqueles que as queiram adotar.
Mesmo assim um sistema é como um círculo fechado. Não satisfaz a todos por isso existem muitas variantes, Escolas que se ramificaram em outras Escolas e foram agregando elementos locais da cultura e até mesmo do sincretismo dos povos.


As regras tem muito a ver com cada Escola. Existem regras monásticas que podem ser mais rígidas e existem regras mais flexíveis para os leigos. Pessoalmente não me agrada em falar do Budismo como um sistema, mas, como não há outra palavra genérica melhor para reunir todos num único locus usamos essa palavra. Pois, qualquer um que passe a praticar o fará em uma das muitas Escolas existentes. Mesmo que experimente várias, será uma experiência de cada vez. E todas elas trazem os preceitos básicos ensinados por Buda.

Certa vez perguntaram ao Dalai Lama se qualquer um que quisesse poderia ser Budista.

Ele respondeu que quem tiver ligação com alguma religião (ocidental) é melhor fortalecer sua relação nesta religião e que somente quem nasce budista poderia vir a ser budista.

O que significa nascer budista? Em algum momento, se em alguma das suas vidas passadas vc. teve contato com alguma prática budista e esse contato foi forte, vc. pode se conectar com a prática budista em outras vidas também, mesmo tendo nascido em uma família que siga outras religiões.

Sem comentários: