31 dezembro, 2008

Agradecer Sempre!

Bossa Zen comemora sete anos desejando a todos que passaram por aqui que tenham encontrado algo que lhes tenha servido no momento da busca.

Como já dizia Gandhi existem milhares de caminhos assim como há milhares de flores no campo e cada um colhe a que lhe agrada mais. Não importa a simplicidade ou o complexidade dessa flor. Assim são os caminhos que trilhamos:ora simples ora complexos. Mas todos tem um mesmo objetivo: nos levar ao entendimento de quem somos.
Quanto mais cedo chegarmos a esse entendimento mais fácil será trilhar qualquer caminho. Mais fácil e leve será nossa vida e também mais fácil e leve será nossa morte.

Que todos os seres possam ter a graça de entender seu papel no mundo e fazer o seu trabalho por todos os seres infinitamente.


Obrigada pela companhia.

29 dezembro, 2008

Vazio de Significado.

Uma das coisas que temia quando estava na Escola Soto era receber um nome budista que começasse ou terminasse pelo caracter "Ku". Embora um dos significados seja "Vazio", mas para nós sempre lembraria outra forma.

Os tão polulares haicais (poesia), diz-se Haikus.


toshi kurenu kasa kite waraji hakinagara

O ano chega ao fim —
Capa de chuva nas costas
E sandálias nos pés.

Bashô

Update: Só agora me ocorreu que tenho o caracter acima no meu nome de dharma :-)

Já se desfez do entulho?

Não adianta se lembrar dos erros alheios repetidamente;
Os nossos próprios erros devem ser limpos continuamente.

Rekigan caso 22.

Os Registros do Penhasco Azul.


Nossa faxina de fim-de-ano vai ser um presente para o cara que recolhe o lixo reciclável. Muito papel, papelão, plástico, latas. E ainda nem terminamos de remover tanto entulho. Quando morava sozinha as pessoas se admiravam dos espaços vazios. Um lugar cheio de coisas me incomoda. Nas próximas vidas não quero acumular nada.

A faxina de fim-de-ano, é uma tradição milenar tanto no ocidente quanto no oriente. Não sei quem copiou quem. Mais provável que o ocidente tenha copiado o oriente.

Mover as coisas dos lugares onde estão há anos, esvaziar gavetas, aqueles guardados de escola, infância. Lembranças, lembranças. Muito bolor, mofo, poeira. Nada bom para se guardar e faz muito mal à saúde.

Para alguns esse é uma tarefa difícil e dolorosa, porém necessária. Muita coisa pode ser doada:livros, roupas, moveis...

Dizem também, que ao mover as coisas, as energias se renovam, circulam melhor, o ambiente se revigora. A faxina na mente faz-se todos os dias.

26 dezembro, 2008

Como vai sua vida de Buda?

O Sutra de Lótus (Saddharma Pundarika Sutra) é uma sutra diferente dos demais ensinamentos do cotidiano. É um dos sutras mais estranhos, a primeira vista, por parecer esotérico. Há seitas budistas que o adotaram como texto único e até o reverenciam. Há seitas em que o nome do sutra em japônes é recitado como um mantra (fórmula devocional): Namo Myōhō Rengekyō(Refugio-me no Sutra de Lótus). O monge Vietnamita Thích Nhât Hanh a sita com frequencia em seus textos.

Ainda não me sinto capaz de lê-lo sem estranheza. Quem sabe não o leio nas férias.

Quando um Buda encontra o outro ele pergunta ao outro Buda: Está sendo muito difícil a vida de Buda? Está difícil pra vc. ensinar as pessoas? As pessoas estão tendo dificuldade em aprender?
Coen Sensei [Citando o Sutra de Lótus]

24 dezembro, 2008

O Homem Lento.

1. Peque o livro mais próximo. Guia del Camino de Santiago.
2. Abra-o na página 161. Tem um mapa!
3. Procure a 5ª frase completa. Mapa não tem frases.
4. Coloque a frase no blog. ???????
5. Não escolher a melhor frase nem o melhor livro!!!
Utilizar, mesmo, o livro que estiver mais próximo.


Infelizmente não deixo meus livros próximo ao computador. O outro mais próximo é o dicionário que não tem marcação de páginas.


Se for buscar o que estou lendo?


And not with the kind of tiredness that can be fixed by a good night´s sleep in a proper bed.
Slow Man.J.M.Coetzee,p.161.

Para não ficar sem sentido:

Eu poderia falar pra vc. como estou cansado. E não é daquele cansaço que vc pode resolver com uma noite de sono em uma boa cama. Estou falando de um cansaço que tem feito parte do meu ser. (adaptação minha)

Feliz Natal para todos aqueles que o celebram e bom descanso.

22 dezembro, 2008

O Papai Noel não Virá?

Os Budistas não comemoram o Natal porque Jesus nasceu 3mil anos depois de Buda.
Portanto, os budistas, comemoram o nascimento de Buda (primeira lua cheia de abril, em alguns lugares em maio) que é parecido com o Natal judaico-cristão. Os japoneses chamam de Hanamatsuri e os Tailandeses de Vessak(nascimento,iluminação e morte)

Mesmo assim, vivendo no Ocidente é difícil ignorar essa data. Mas já estive em templos budistas em que comemora-se o Natal, pois todos viemos da mesma tradição.
Hoje mesmo encontrei com um Papai Noel na rua. Papi Noel sempre virá para quem o quiser receber.

21 dezembro, 2008

Por que a ausência de um Deus nos assusta?

Não adianta simplesmente fazer barulho, se você desejar entronar a Divindade no altar do seu coração, se desejar realizar Deus.
Em primeiro lugar, purifique sua mente.
Deus toma assento no coração puro.

Shri Ramakrishna



Talvez o que mais assombre aos ocidentais seja o fato de no Budismo não haver a figura de um Deus, alguém a quem recorrer, fazer pedidos, xingar, reclamar. "Eu fui bom. E o que eu ganho?"
Nada. Seja apenas bom.  Nada para barganhar depois que morrer. Por quê?
Porque a vida não começa e acaba com o nascimento e a morte. É a vida física que começa e acaba, mas o resto é uma torrente contínua.

Enquanto fui cristã, vivia com a mente torturada pelo que podia ou não podia fazer.
Tinha que prestar contas à instituições religiosas e a Deus.

Fui feliz, mesmo nessa tortura, mas fui mais feliz quando rezava o terço. Rezar o terço para mim era como repetir um mantra milhares de vezes. Houve um tempo em que repetia o terço até três vezes por dia. O efeito era maravilhoso. Eu andava na rua como se levitasse. A mente ficava calma. Nada me tirava do serio. Eu era doce, amável, quase um anjo. Mas não tinha conexão com o que eu rezava. Não tinha conexão com Jesus, Maria. Só o Espírito Santo, que não tem face, me inspirava.

O que me trouxe ao Budismo foi um grande sofrimento que eu precisava curar. E ao contrário do que faria em outros tempos (prometer algo e esperar a graça a
para pagar a promessa), no Budismo nós pagamos a promessa antes de receber a graça.

Fiz meu voto de arrependimento e a graça foi chegando aos poucos. Mas não tinha chão para o tamanho da graça e não pude segurá-la por muito tempo.

No dia em que comecei a me tornar Budista, Nossa Senhora e um Anjo vieram se despedir de mim. Fiquei assustada, pois via Jesus chorando na Cruz e achava que era irreal. Talvez internamente soubesse que por mais que tentasse aquele não era meu caminho. Então depois daquele dia segui em paz sem mais pensar em Deus ou nada que lembrasse as tradições cristãs.

Respeito todas as religiões. Todas são um caminho para alguém em algum momento ou por toda a vida. Como foi para mim por um tempo. E cada um deve buscar aquela com a qual tem maior afinidade. Mesmo dentro do Budismo precisei experimentar vários caminhos até encontra o que servia melhor para mim.

A ausência da figura de um Deus nos assusta porque estamos tão presos a ela que parece que sem um Deus ficamos perdidos. É um alívio não ter mais esse apego.

18 dezembro, 2008

"O tempo que durar a sua vida!"

Coen Sensei diz que as pessoas ligam para ela e perguntam: "Quanto dura o curso de meditação?
Ela diz que uma boa resposta seria: "O tempo que durar a sua vida!"

E não apenas essa vida. Todas as suas vidas. Se vc. não passar no curso, nessa vida, pode repetí-lo na próxima vida.

Ensô ou Círculo Zen.

Ensô é uma palavra japonesa que significa "círculo" e tem um conceito fortemente associado ao Zen. Ensô é, talvez, o tema mais comum na caligrafia japonesa. Ele simboliza Iluminação, Esforço, Elegância, o Universo e o Vazio. Ele é também uma "expressão do momento". Acredita-se que muito da personalidade do artista é completamente revelada na maneira em que ele pinta o Ensô e que somente quem está mentalmente e espiritualmente completo pode pintar um verdadeiro Ensô. Alguns artistas pintam ensôs todos os dias, como um diário espiritual.
Alguns pintam o Ensô com uma abertura no círculo enquanto que outros pintam o círculo fechado. O círculo aberto simboliza várias idéias: o Ensô aberto não está separado, mas é parte de alguma coisa grande, ou que está imperfeição é um aspecto essencial e inerente da existência (Teoria da Quebra da Simetria).
O Ensô é um símbolo usado no Zen Budismo pelos mestres em suas peças de arte religiosa.

17 dezembro, 2008

O que faz vc. ser Budista?

"Talvez você não tenha nascido em um país budista ou uma família budista, pode ser que não use vestes religiosas nem raspe a cabeça, pode ser que coma carne e que seus ídolos sejam o Eminem e a Paris Hilton. Isso não significa que você não possa ser budista".


Dzongsar Jamyang Khyentse [O que Faz você Ser Budista.]
Khyentse é mestre Tibetano e cineasta. Escreveu o roteiro e dirigiu os filmes A Copa e Travellers and Magicians.

03 dezembro, 2008

Budismo & Religião.

“Minha religião não é o Budismo. Minha religião é viver e morrer sem lamentar.” - Milarepa.



Nesses longos anos em que tomei conhecimento do Budismo sempre ouvi ou li as mais variadas explicações sobre o Budismo ser ou não religião. Poucos tem coragem de admitir que, sim, que nas suas diferentes Escolas há prática religiosa. De onde vem esse receio de admitir? É mais fácil deixar que as pessoas se aproximem do Budismo pela via da "filosofia de vida", do "estilo zen de ser". Ismos existem e o sufixo "ismo" pode significar muitas coisas:"doença, propriedade, sistema".

O Budismo não é propriedade de ninguém ,então só resta sê-lo um sistema, um conjunto de regras que podem orientar aqueles que as queiram adotar.
Mesmo assim um sistema é como um círculo fechado. Não satisfaz a todos por isso existem muitas variantes, Escolas que se ramificaram em outras Escolas e foram agregando elementos locais da cultura e até mesmo do sincretismo dos povos.


As regras tem muito a ver com cada Escola. Existem regras monásticas que podem ser mais rígidas e existem regras mais flexíveis para os leigos. Pessoalmente não me agrada em falar do Budismo como um sistema, mas, como não há outra palavra genérica melhor para reunir todos num único locus usamos essa palavra. Pois, qualquer um que passe a praticar o fará em uma das muitas Escolas existentes. Mesmo que experimente várias, será uma experiência de cada vez. E todas elas trazem os preceitos básicos ensinados por Buda.

Certa vez perguntaram ao Dalai Lama se qualquer um que quisesse poderia ser Budista.

Ele respondeu que quem tiver ligação com alguma religião (ocidental) é melhor fortalecer sua relação nesta religião e que somente quem nasce budista poderia vir a ser budista.

O que significa nascer budista? Em algum momento, se em alguma das suas vidas passadas vc. teve contato com alguma prática budista e esse contato foi forte, vc. pode se conectar com a prática budista em outras vidas também, mesmo tendo nascido em uma família que siga outras religiões.