23 outubro, 2008

Ser ou não ser.

Muita gente sempre apostou que eu seria monja. Sinceramente nunca me passou pela cabeça ser monja. Seria um caminho muito fácil pra mim. Seria um bom lugar pra me esconder do mundo. Seria até um meio hábil ou uma ilusão de que vou ajudar mais sendo monja que sendo leiga. Seria uma vaidade de ser vista como alguém que talvez por debaixo do manto de monja eu não fosse. Não digo que definitivamente está opção está fechada, mas não penso. Sobretudo porque no estilo que pratico as monjas tem funções diferentes dos monges.
Algo como o padre reza a missa e a freira acende as velas. Se a monja não pode fazer tudo o que o monge faz então ela está numa posição de submissão. Na escola em que pratico monjas e monges são celibatários.

1 comentário:

k disse...

Virar monja não implica em viver num monastério, mas em simpĺesmente se doar e sempre ir ao Zendo e sempre se importar em ajuda os outros a percorrer o caminho.

Eu quero ser monge!