20 agosto, 2008

Repousar no Momento.

Estou fazendo essa experiência. A bem da verdade ela não é nova, me dedico a ela quando lembro.
Depois de repousar na ilusão, repousar no silêncio estou tentando repousar no momento.
Não sei dizer se a ordem precisa ser a mesma.


Estou em retiro em plena cidade com tudo o que é possível acessar inclusive a Internet. O retiro se chama "Repousar no momento em meio a tudo que há a sua volta." Não é um retiro formal. Acabei de inventá-lo.


Me mudei por uma semana para um lugar que não é minha casa e divido o quarto com outras pessoas que não sabem que estou repousando no momento.

Esta madrugada presencie uma das colegas se retirando do quarto porque não conseguia dormir com muitos decibéis do ronco da outra colega. Eu tb. teria me retirado ou solicitado um novo quarto, mas apenas coloquei meus protetores auriculares e raposei no momento. Depois pensei:"Com protetores fica fácil! Então tentei sem.

Só requer lembrar de repousar no momento. Não é fácil porque num zás somos puxados para qualquer outra situação, distração, aflição, ansiedade, medo, etc. O momento se perde nessa confusão e quando notamos, se notarmos, foi-se. Perceber e trazer a mente suavemente de volta requer treino e atenção.

Apesar de todas a distrações da cidade tento repetir essa experiência mais vezes possível.

O problema do repouso é que ele traz uma serenidade que dura enquanto não encontramos nenhum obstáculo à tranquilidade, por isso é importante não se apegar ao desejo de prolongar esse estado de tranquilidade porque na primeira oportunidade ele irá se evaporar. Lembre que a impermanência não deixará de existir.

Sem comentários: