26 junho, 2008

Tudo Demanda Experiência.

"Não acrediteis numa coisa, apenas por ouvir dizer. Não acrediteis na fé das tradições, só porque foram transmitidas por longas gerações. Não acrediteis numa coisa só porque é dita e repetida por muita gente. Não acrediteis numa coisa só pelo testemunho de um sábio antigo. Não acrediteis numa coisa só porque as probabilidades a favorecem ou porque um longo hábito vos leva a te-la por verdadeira. Não acrediteis no que imaginastes, pensando que um ser superior a revelou. Não acrediteis em coisa alguma apenas pela autoridade dos mais velhos ou dos vossos instrutores. Mas, aquilo que vós mesmos experimentastes, provastes e reconhecestes verdadeiro, aquilo que corresponde ao vosso bem e ao bem dos outros. Isso deveis aceitar, e por isso moldar a vossa conduta."

25 junho, 2008

Apego ao Insight.

Certa vez publiquei este texto e foi uma confusão danada. Parecia que o Buda tinha ressuscitado. Alguns viram sinais de iluminação outros disseram que eu estava "chamando os exércitos de mara e se fosse verdade as flechas lançadas sobre mim se tornariam flores se ao contrário seria alvejada."
Ainda vejo esse texto apenas como um momento de inspiração, um texto simples, piegas até, mas basta um mínimo apego ao insight e ... Bem, fui, obviamente, alvejada pelos exércitos de mara. O que prova que não era um Buda :-) Mara, talvez, esteja rindo de mim até hoje!

Tudo assim como é, é perfeito!


Na porta do seu quarto estava escrito: “Bene vixit qui
bene latuit.”,
Bem viveu quem bem se escondeu, Descartes.
Quando finalmente abriu-se a porta para o mundo fora
de si, ele saiu.
A primeira providência: rasgar a frase,abolir
Descartes de sua vida.
Agora ele olhava as coisas do mundo e elas não cabiam
mais no seu coração apertado.
Seus olhos se enchiam de rios, lagos, mares e chuva,
chuva.
O mundo era tão lindo, tão lindo. -Ele suspirava: tão
lindo, tão lindo!-
Repetindo para si mesmo.
Tinha vontade de sair correndo e abraça-lo todo em um
abraço.
Engoli-lo todo em um gole.
Por quê continuar? Está tudo perfeito.
Tudo assim como é, é mágico.
Nada a acrescentar.
Não mude a cor, a forma, o tamanho, os cheiros, as
gentes com seus corações grandes ou pequenos,
suas bondades ou maldades; tudo assim, é perfeito.
Por quê ir embora? Deixe ser e seja cada momento, como
ele vir,
sem se conter, sem desistir, sem hesitar,
sem ir ou vir, sem pensar, apenas esteja presente.
Escolheu uma nova frase para colar na porta: Tudo
assim como é, é perfeito.

17 junho, 2008