01 agosto, 2004

Tierno Bokar (1875-1940), foi um homem humilde e um extraordinario sábio africano que via na tolerância a única possibilidade de sobrevivência do ser humano.

Peter Brook em recente montagem sobre a vida desse asceta diz que ela era "límpida como um cristal e pura como uma oração."

"Tierno Bokar dizia que há três verdades: a minha, a tua, e a Verdade. Esta última está no centro e não pertence a ninguém. A minha e a tua são frações dessa Verdade que representa a luz total.", comenta Brook.

In: Folha de SP- Ilustrada,p.01- 27/07/04. Trad. Paulo Migliacci.]

Sem comentários: