04 julho, 2004

A Descompartimentalização

Temos muitos compartimentos em nossas vidas. Como podemos tirar a meditação do templo e trazê-la para a cozinha, para o escritório? No templo, ficamos sentados em silêncio e tentamos ficar atentos a cada respiração. Como nossa meditação sentada pode influenciar as horas em que não estamos sentados meditando? Quando um médico aplica uma injeção, ela é benéfica não só para o braço mas também para todo o corpo. A meia hora de meditação sentada que você pratica num dia, deve servir às vinte e quatro horas, não só àquela meia hora específica. Um sorriso, uma respiração, devem ser para benefício do dia inteiro, não só daquele momento. Devemos praticar de uma forma que elimine a barreira entre a prática e a não-prática.

Quando caminhamos num templo de meditação, damos passos cuidadosos e bem lentos. Mas, quando vamos ao aeroporto ou ao supermercado, somos pessoas inteiramente diferentes. Caminhamos muito rápido, com menos consciência. Como podemos praticar a plena consciência no aeroporto e no supermercado? Tenho uma amiga que respira de modo consciente entre um telefonema e outro, e isso a ajuda muito. Um amigo pratica meditação andando entre um compromisso de trabalho e outro, caminhando em plena consciência. Os transeuntes sorriem para ele, e suas reuniões, mesmo com pessoas difíceis, muitas vezes acabam sendo agradáveis e muito bem sucedidas.

Deveríamos ser capazes de trazer a prática do templo de meditação para nossas vidas diárias. Precisamos debater a forma de fazê-lo. Você pratica respiração entre telefonemas? Você pratica o sorriso enquanto corta cenouras? Você faz um relaxamento após horas de trabalho pesado? Essas são perguntas práticas. Se você souber aplicar a meditação à hora do jantar, ao lazer, à hora de dormir, ela permeará sua rotina diária e terá uma enorme influência também nas questões sociais. A plena consciência pode ser infiltrada em todas as atividades diárias, em cada minuto, cada hora, e não ser somente uma descrição de algo muito distante.

Thich Nhat Hanh [Paz a Cada Passo,Rocco]

Sem comentários: