31 dezembro, 2003

Este ano, apesar de parecer que foi um desatre, foi na verdade muito bom.
No momento mais crítico, quem parecia amigo, deu spalla ao violino e esqueceu a melodia.
Mesmo assim, é nas horas negras que se conhecem as velas, que vento algum pode intimida-las, quando seu propósito único for iluminar. Não faltou vela no apagão :)

Presentes não pedidos e pedidos atendidos sem esforço.
O empenho anterior armazenou gás suficinte para anos, mas recarregar as baterias se faz necessário.

Dei uma passada de olho nas 108 realizações para a vida toda.
Foram menos que no ano passado, mas foram maiores e mais complexas.
Comparando, ganhei na mega sena acumulada varias vezes, mas continuo pobre (materialmente) mas rica, rica de maré, maré de ci.