31 outubro, 2003

Momento blackout

Apagão é zen?

Nunca vi uma Ilha tão calma. Hoje andando na rua um motorista de ônibus
vendo todos os ônibus parados esperando para atravessar a ponte, observou:
-Se fosse greve de ônibus, já tinham quebrado tudo.

Reações deferentes a situações diferentes.

26 outubro, 2003

Mais Pirandello coisas interessantes achadas na faxina do insight

Neste texto Giuseppe Bonghi diferencia persona de personagem.
A persona seria o indivíduo livre, sem forma, sem máscaras.
Enquanto que o personagem seria o oposto.
A forma é a máscara.

Algo me lembra o Sutra do Coração.

Levei o texto para ler no Café e acabei esquecendo-o no supermercado.

25 outubro, 2003

O que é o Budismo

O Budismo não é um sistema de crenças.
Não versa sobre aceitar um conjunto de reivindicações ou princípios.
Na realidade é exatamente o oposto.
Ele versa sobre examinar clara e cuidadosamente o
mundo, sobre testar todas as coisas e cada idéia.

Budismo é sobre ver, conhecer em vez de acreditar ou esperar ou querer. Também é sobre não ter medo de examinar qualquer coisa e todas as coisas, incluindo nossas próprias atividades. "[p.17]

Steve Hagen [Budismo: Claro e Simples,17, Pensamento]


24 outubro, 2003

Insight da Faxina

Fazendo faxina em textos dos tempos da universidade encontrei um que analisa o "splitting" da máscara em algumas peças do Pirandello.

"Splitting" é um termo da psicanálise que, pelo que entendi ou não entendi, é
um dispositivo usado pelo indivíduo para reprimir sentimentos ou desejos. (Um mecanismo de defesa do ego).
Gerador do conflito entre esconder-mostrar,
daí a máscara que esconde quando usada e mostra quando tirada.
A repressão de desejos reforçaria o falso ego e enfraqueceria o verdadeiro ego.

O texto tb diz que o "splitting" limita o insight.
Pirandello promovia em suas peças o exercício de tirar a máscara.

Coisa muito difícil já tal ato tem um preço por vezes insuportável para o ego, não acostumado a luz da face sem máscara.
Quando o verdadeiro Ego sobrevem, a máscara cai e a face se ilumina.
Até lá, vivemos à sombra da nossa máscara, encenando papéis que satisfazem
que reforçam o ego e nos tornam cada vez mais dependentes da máscara.

Observação arquivada. Texto descartado ou com sorte reciclado.

SEGRE, Carlo David. Lo splitting della Maschera in Pirandello: Una
Proposta Psicoterapeutica. In: QUADERNI (04) São Paulo,1993.


18 outubro, 2003

O homem amnésico

O homem nasce amnésico, esquecido de sua origem, ilusoriamente convencido de que não passa desse corpo limitado percebido pelos sentidos.

Hubert Benoit [A Doutrina Suprema Segundo o Pensamento Zen, Cultrix]

16 outubro, 2003

Acendendo Incenso

Coisas simples são uma dificuldade para mim, assim,
mesmo já conhecendo os 20 passos, ainda não havia experimentado.
Mas, agora, encorajada por PSN decidi tentar.
Na primeira semana, escolhi: acender o incenso.
Leva apenas um segundo, mas como eu gosto de acender incensos...
Observei como apenas um segundo é importante e como esse precioso tempo é
desperdiçado pensando.
Poderíamos parar de respirar em um segundo, mas de pensar.
Desejo que este programa possa nos ensinar o oposto: pensar menos, respirar mais.

Certamente, este programa não é um treinamento para parar de pensar, mas para estar presente
momento a momento.
Me comprometo em lembrar cada vez que acender incenso de apenas fazer isso.
E assim sucessivamente com as demais coisinhas do dia a dia. O importante é começar.

Já sinto mudanças significativas. Estou mais atenta e esse ganho de atenção que vai contagiando
os demais momentos. Assim me percebo desatenta e me puxo de volta à atenção.

PSN disse para ter cuidado ao acender incensos
"lighting incence" para não queimar os dedos.
Enquanto eu estava swiching incence não queimei meus dedos, mas depois desse lighting, ai, ai, ai.

15 outubro, 2003

Kasa

El Buda Shakyamuni, después de abandonar su vida de asceta, cosió trozos de tela que recogió a la orilla de un río, y vistió su cuerpo para la práctica de la Vía. Este vestido es el kesa, el vestido del monje, el vestido de zazen, y su costura ha sido transmitida hasta nuestros días.

El kesa se lleva para la práctica de zazen en el dojo, al igual el rakusu, que es un pequeño kesa. Suelen ser de tejidos como algodón, seda o lino. Y el color es oscuro, apagado, colores como el negro, gris y marrón. Tiene una forma rectangular, la unión de los trozos forman bandas que están cosidas entre sí, asemejan un campo de arroz. El kesa puede tener cinco bandas, y éste es el rakusu o pequeño kesa, y los de mayor dimensión siete, nueve, y
así hasta veinticinco. Tradicionalmente, un monje tiene tres kesa: el de cinco, siete y nueve bandas.

Cuando se cose, la concentración es la misma que en zazen, nos concentramos en cada puntada, nos concentramos en el aquí y ahora, es el mismo estado de espíritu. Cuando lo vestimos, la práctica de la Vía está presente en nuestro espíritu. Es difícil creer en su propio espíritu, así, el kesa se vuelve el único objeto de fe. El maestro Dogen dice en el Shobogenzo: "El kesa mantiene la transmisión auténtica de maestro a discípulo". Y así es respetado.

12 outubro, 2003

O Veneno é o Remédio

A instrução essencial de todas os ensinamentos budistas é o seguinte: aconteça o que acontecer, não tente se livrar de sentimentos indesejáveis. Esse é um pensamento pouco comum.
Não faz parte de nossa tendência habitual deixar que esses sentimentos fiquem por aqui. De modo geral sempre tendemos a fazer com eles desapareçam.

Pema Chödrön [Comece onde vcoê está, Sextante]

04 outubro, 2003

Nossa mente é como um copo de água clara.
Se nós colocamos sal nela, ela se torna água salgada, se colocamos açucar, água doce, se colocamos merda, água com merda. Mas originalmente a água é clara.
Sem pensanmento, sem mente. Sem mente, sem problema.

Our mind is like a clear glass of water. If we put salt into the water, it becomes salt water; sugar, it becomes sugar water; shit, it becomes shit water. But originally the water is clear. No thinking, no mind. No mind, no problem.

Seung Sahn, Zen Master

03 outubro, 2003

Comece pelo mais simples

O primeiro item da minha lista dos 20 passos é: Acender o incenso.

Quem disse que acender o incenso é uma coisa simples. Quantas miríades de pensamentos se passam entre pegar o incenso, pegar o acendedor, acender e colocar o incenso em algum lugar?