24 maio, 2003

Como fazer seu coração crescer

Se você pôe uma quantidade de sujeira em um recipiente pequeno de água, então aquela água tem que ser jogada fora, as pessoas não a podem beber. Mas se você lança aquela quantidade de sujeira em um rio enorme, as pessoas na cidade continuam bebendo do rio, porque o rio é tão imenso. Elas não tem que sofrer por causa daquela quantia de sujeira. Durante a noite aquela sujeira será transformada pela água, pela lama no coração do rio. Assim se seu coração é grande como o rio, você pode receber qualquer quantia de injustiça e ainda pode viver com felicidade, e pode transformar as injustiças infligidas a você durante a noite. Se você ainda sofre, significa que seu coração ainda não é bastante grande. Este é o ensinamento da paciência no Budismo. Você não tenta agüentar, você não reprime seu sofrimento. Você apenas pratica para que seu coração se expanda tão amplamente quanto um rio. Então não tem que agüentar, você não tem que sofrer.

Há modos de fazer seu coração crescer. Esta é a prática de olhar profundamente para que vocês entendam. No momento em que vocês entendem, sua compaixão surge. E esta compaixão lhes permitirão ir em frente, lhes permitem não sofrer, não olhar outras pessoas com olhos de irritação e ódio. Esta é a real prática da paciência - você não tem que sofrer. Paciência no contexto do ensino budista é não tentar engolir a injustiça, ou suprimir a injustiça, mas abraçá-la completamente com seu grande coração. Assim todas as manhãs vocês tem que ir aos seus corações, tocá-los, e perguntar-lhes, "Meu coração, meu querido, você durante a noite tornou-se um pouco maior?" Nós temos que visitar nosso coração diariamente para ver se nosso coração ainda continua crescendo ilimitadamente, tornando-se grande. "Tornar-se grande" é o termo usado por Buddha enquanto ele estava ensinando sobre as quatro mentes imensuráveis. Seu coração de compaixão fica maior. Torna-se grande todo o tempo, seu coração de generosidade amorosa, seu coração de alegria, seu coração de equanimidade. [...] "o ponto mais alto, o limite ". É um extremo, este é o limite. Mas como nossa compaixão, nossa generosidade amorosa, nossa alegria, nossa equanimidade conhece nenhum limite? - eis por que estas quatro mentes são chamadas "mentes imensuráveis", porque elas sempre crescem e crescem, sem parar. Elas crescem como um rio, e então elas crescem como um oceano, e continuam. Quanto mais seu coração fica maior, mais facilmente você pode agüentar, ou aceitar, injustiças sem sofrer.

Thich Nhat Hanh [Transcendendo A Injustiça: A História de Quan Am Thi Kinh]




Sem comentários: