12 março, 2003

O Primeiro Koan...

que tentei foi há doze anos atrás. Se alguém quiser tentar:

“Quando encontras na rua uma pessoa que alcançou a verdade, não podes passar por ela nem falando nem calado. Ora, como então estabelecer contato?”

“Cada Koan indica a mente de Buda,
Isto é, a verdadeira Natureza do Ser Universal
na sua integridade e pureza.

Resolver um Koan é realizar a nossa natureza
na dinâmica da palavra-ação.
Não se trata de compreender o Koan,
mas de ser o Koan.

O Koan não é um ensinamento teórico da vida.
As palavras no Koan exprimem o inexprimível e somente quando vamos além do seu
significado convencional ele se abre dentro de nós e nós faz vibrar na mesma freqüência
inexprimível da Verdade Absoluta.”




Sem comentários: