04 novembro, 2002

O bebê está chorando

Há dentro de nós um bebê. Ele nasceu conosco e quer nascer de nós.
Nascer é sua grande alegria, mas nascer dói. Nós temos medo dessa dor de nascer.
Nós queremos essa alegria. Temos medo e o bebê chora.
Durante muito tempo ele passa dentro de nós adormecido.
Cada vez que ele acorda e tenta nos tocar, nós fugimos.
Cada vez que ele chora, nós o fazemos silenciar de inúmeras formas. Ninando-o novamente,
dando-o distrações, brinquedos-presentes, levando-o para passear, ou simpresmente o ignoramos e o deixamos chorando, até ele cansar e adormecer de novo.
Mas ele acorde e volta a chorar. Um dia ele vai chorar tão alto que será impossível detê-lo.
Ele vai chorar, espernear dizendo: - Eu quero nascer,agora! -E nós nos apavoramos, nos assustamos, nós temos medo.
O que vamos fazer com esse bebê, como cuidar dele?
Nós o queremos, mas temos medo.
Um dia , quer a gente queira ou não ele irá nascer, com nosso concentimento ou à força.
E nesse dia talvez tenhamos que morrer.
Então, o que o bebê que chora nós oferece? Deixa-lo nascer e viver.
Ou não deixa-lo nascer e morrer.
Pois ele irá nascer de uma maneira ou de outra. Porque seu ciclo precisa continuar. Se nós não o deixarmos nascer, ele irá nascer em outro corpo, em outra vida, o ciclo começará outra vez.
Outra vez o bebê irá tentar nascer em outro meio.
E nós, teremos perdido a grande chance que se chama felicidade, êxtase, tudo, nada.

"Há um bebê Buda em nosso depósito de consciência (Alaya) e devemos dar a ele uma oportunidade de nascer."

Thich Nhat Hanh [Cultivando a Mente do Amor]

Sem comentários: