01 abril, 2010

Peregrinação & Divertimento

As pessoas só procuram o Caminho quando são tomadas
pela dor e pelo sofrimento. Quando sentem que não têm mais nenhuma saída,
começam finalmente a ter dúvidas
sobre a própria vida e, pela primeira vez, se perguntam se é mesmo assim que deveriam viver.
Tomar consciência da dor e da doença é o primeiro passo para encontrar o Caminho.
É por isso que Buda colocou a dor em primeiro lugar nas Quatro Nobres
Verdades. Mas algumas pessoas, embora sofram terrivelmente, não batem às portas da religião.
Aqueles que o fazem são realmente afortunados. Desejo que todos, guiados pela dor,
possam romper a pequena casca do egocentrismo e sair para este mundo vasto, ao
qual todos pertencemos.

Eiichi Enomoto escreveu a seguinte poesia, intitulada
O empréstimo:

“Está concha não foi feita por mim
É obra do Céu e da Terra
Neste dia, naquele dia, a pego emprestada.”

Nossa vida é um empréstimo do Céu e da Terra. Sem a ajuda das forças celestes e terrenas,
não podemos viver nem mesmo um segundo. Não podemos falar, nem
ver, nem mover as mãos e os pés, ou mesmo fazer funcionar o coração e o estômago.
Se percebermos apenas isto, não poderemos mais nos matar.
Portanto, não nos resta senão unir nossas mãos, palma com palma,
em agradecimento à infelicidade e à adversidade que nos fizeram descobrir nossa
maravilhosa verdade. São as situações adversas da vida que nos tornam mais próximos
da imagem do próprio Buda.

A compassiva Kannon Bosatsu não se intimida ao se misturar com as pessoas que sofrem,
que esperneiam. Ela penetra o sofrimento e a tristeza e se empenha em salvar
cada um de nós. Ela continua sempre a sorrir.
Dizem que sente alegria apenas em nos salvar.

O caractere "yu" do termo "yuge" (peregrinação) significa "divertimento".

Para se divertir, não precisamos de objetivos, ou de nada em troca.
O prazer em si mesmo é a meta. Kannon Bosatsu sente prazer em salvar as pessoas,
usando todo o Seu corpo, dotado de mil olhos e mil mãos.
Dei-me conta de quão profunda é a compaixão de um Bodhisattva.

"Obrigada por ter vindo ao mosteiro. Coragem! Não se deixe vencer pela
tempestade!"

Shundo Aoyama Rôshi [Para uma Pessoa Bonita
- contos de uma mestra zen. Ed. Palas Athena]

Sem comentários: