05 outubro, 2002


Sempre quis fazer como o Walt Whitman, sair por ai, sem destino. Viver em comunhão com a natureza.
Walt o fez, mas se tornou decadente. Não fez bom uso dessa liberdade. Walt influenciou os Beats, mas quem influenciou Walt? Talvez o “Sidarta” de Herman Hesse, que é bem diferente do Sidarta Gôtama, o original, o Budhha. Não, acho Hermann Hesse não é do tempo de Whitman
Tá mais para Ralph Waldo Emerson, Thoreau com sua cabana no lago (uma vida auto suficiente).
Sir Edwin Arnold escreveu “The Light of Asia”, Burnouf influenciado por Schopenhauer escreveu “The Dial”, em 1844. Foram os primeiros a falar sobre budismo no Ocidente.

Mesmo de uma forma decadente os Beats abriram as portas para o budismo entrar no ocidente moderno.
Por curiosidade, em busca de experiências místicas, paz e amor, sentir-se bem, a promessa de ser iluminado e acabar com todo o sofrimento do ser, atraiu muitos hippies. O budismo veio para cá e manteve seu estilo original.
Lá no oriente já está quase em extinção, quase ninguém pratica mais no estilo original, como nós praticamos aqui. Talvez um dia os orientais farão o caminho inverso. Virão para cá para recuperar o budismo perdido.Será ironia do destino, ou apenas carma.

Foto by Filipe Cama

Sem comentários: