01 outubro, 2002

O Exemplo Universal

Quando praticamos não podemos esquecer que sempre haverá alguém nos observando.
Não são apenas as crianças que imitam os adultos. Nós imitamos e somos imitados constantemente.
Quando estávamos meditando noite à dentro, no retiro, alguém voltou-se para a parede. Logo quase todos,
inclusive eu, estávamos meditando voltados para a parede.
É bem verdade que a movimentação de pessoas caminhando, entrando e saindo, fazendo prostrações, incomodava. Quando eu estava lá de frente para a parede me senti tão só. Eu pensei: não vim aqui para praticar sozinha. Então voltei para o centro e me senti mais forte.
Do meu lado havia uma pessoa que cambaleava dormindo na almofada. Já tinha ouvido falar que
podia dormir, só não podia sair da almofada. Novamente pensei: não vim aqui para dormir, mas para ficar acordada.
Bons exemplos são importantes em tudo que fazemos, no dia a dia, e sobretudo na nossa prática formal. Nem precisa dizer que tudo, tudinho que fazemos a todo momento tb. consiste em prática.
Se somos displicentes ou arrogantes, aquelas pessoas que nos tomam como modelo, que precisam desse suporte para se sentirem encorajadas a praticar, aquelas pessoas que são preguiçosas ficam ao sabor do vento.
Nosso exemplo deve ser honesto, verdadeiro. Se for dissimulado, falso, tanto para mais ou para menos isso vai perturbar as pessoas.
É muito comum ver pessoas que têm uma postura de estátua, mas se batermos nelas, estão vazias, se as quebrarmos não tem nada dentro. Pessoas que dissimulam uma prática que não têm. Pessoas que no Zendo
parecem grandes praticantes, bons exemplos, mas basta vê-los no seu ambiente natural para perceber que
não levam para suas vidas, para o cotidiano, a prática. A prática tem que ser diária, constante, cotidiana.
O esforço não pode morrer ali no Zendo, em alguns dias de retiro e não pode se resumir no zazen ou em qualquer outra prática formal, cerimonial e sobretudo a prática não deve ser por nós mesmos, tem que ser em benefício de todos os seres.
Ter uma vida correta, moderada, já seria um exemplo suficiente.
Não podemos esquecer que não são apenas os seres deste mundo que nos tomam como exemplo.
Seres de todos os reinos nos olham e desejariam estar no nosso lugar. É por eles que nós praticamos também.
Esses milhares de seres de milhares de reinos invisíveis, inferiores, médios, superiores tb. precisam de nosso exemplo. Sobretudo aqueles que que têm maior chance de um renascimento na forma humano, e portanto a única oportunidade de praticar. Se nós formos o exemplo de prática que estes seres precisam, eles já nascerão muito mais próximos de encontrar o Caminho, com maior possibilidade de começar a praticar mais cedo do que nós mesmos que talvez tenhamos tido que renascer várias vezes até descobrirmos a Via da prática. Então nossa responsabilidade é imensa, não nos esqueçamos disso.
Não vamos dar maus exemplos, pois eles causam enorme sofrimento aqui e em outros planos de existência.

Vamos ser um bom exemplo!

Sem comentários: