14 setembro, 2002

Tem Alguém na Porta

Volta e meia alguém me pergunta se eu sou japonesa.
Será que é por causa dos dois olhinhos puxados ali em cima?
Aproveitando...os caracteres que estão no topo da página significam
ZEN. Eu os vi hoje na capa de um livro que se chama:
Textos Budistas e Zen Budistas.
Pra falar a verdade, nunca vi nenhum senso sobre o budismo no Japão, nem sei se tem,
mas desconfio que lá o que menos tem é budista. Os japoneses são predominantemente
Xintoístas, uma mistura de budismo com esoterismo. Com deuses e divindades.
Tem muita seita no Japão, e suspeito pelo mundo a fora, pois atrair adeptos e suas doações parece ser mais importante que mostrar-lhes o caminho.
A prática está mais ligada ao culto de reza, pedidos de prosperidade, saúde,milagres,...Tudo que
não precisa fazer muito esforço, ou vc. vai lá no culto e depois tá livre pra continuar a mesmíssima
pessoa de sempre. É claro que todas enfatizam a prática na vida cotidiana, mas não ficam pegando tanto
no pé, presopõe-se que cada saiba dos preceitos e esteja pondo-os em prática. Ledo engano.
Aqui no Brasil, os orientais praticam mais nesse estilo (culto tipo igreja), e quando não encontram, preferem os católicos, evangélicos.
O Zen, mais simples, mais próximo do original, aparentemente mais clean, eles em
geral não se identificam, porque não se busca benefício pessoal e sim de tudos os seres.
Realmente se estuda e se tenta pôr em prática o que se aprende. É claro que tem muitos preguiçosos
que seguem o mesmo rumo da maioria,acham que só sentar uns minutos por dia é o suficiênte, e estão livres do seu carma para todo sempre. : )
Vc. não vai meditar, assumir compromisso com os preceitos,como um
ato de sacrifício que vai te resultar em recompensas materiais.
Eu vou daqui até Aparecida a pé, mas em troca eu quero a cura do fulano. Eu vou fazer o Caminho de
Santiago ou o Caminho do Buda, assim eu voltarei mais espiritualizado, ou santo, minha vida vai melhorar.
É tudo fuga do centro, de si mesmo. Tudo está aqui e agora diante de nós esperando como um cãozinho que dorme fora de casa e espera vc. acordar para entrar dentro e fazer a festa.
Mas vc. dorme, dorme, e esquece do cãozinho esperando na porta. Vc. sabe que ele existe, mas vc. deixa pra depois, vc. dorme e dorme. - E vc. pensa:
“Ah, ele pode esperar”.
Com certeza pode, mas vc. não pode esperar.

Vivemos em tempos difíceis. Vemos grandes possibilidades que essas condições
fiquem ainda piores. ”Se há alguma possibilidade de iluminação, ela existe exatamente agora, não em alguma época futura.
A HORA É AGORA
Pema Chödrön [Quando tudo se Desfaz]


Então, vá logo abrir a porta , não necessariamente para uma religião-instituição-tradição- filosofia, etc, mas PARA VOCÊ
E quem vai entrar e fazer a festa no seu coração é o SAGRADO SEM NOME , SEM FORMA.

Ainda dá tempo, pois nessa jornada o mais importante é chegar, não no budismo ou
em qualquer outra religião, mas do outro lado da margem. Não há tempo a perder.
Comece já!

Sem comentários: