31 julho, 2002

O mais importante é a prática

"Se vocês estão realmente interessados no budismo,
então o ponto mais importante é o progresso — a prática.

Estudar o budismo para depois utilizá-lo como uma
arma para criticar as teorias ou ideologias dos outros
é errado. O propósito da religião é o autocontrole e
não criticar os outros. Pelo contrário, devemos criticar
a nós mesmos. o que estou fazendo sobre a minha raiva?
Sobre o meu apego, sobre o meu ódio, sobre o meu orgulho,
o meu ciúme? Esses são pontos que devemos conferir no
dia-a-dia como o conhecimento dos ensinamentos budistas.
Ficou claro?
Como budistas, enquanto praticarmos o
nosso próprio ensinamento, devemos respeitar os outros
tipos de fé, o cristianismo, o judaísmo e outras religiões.
Devemos reconhecer e apreciar as suas contribuições para
a sociedade humana em vários séculos, e desta vez devemos
lutar para fazer um esforço comum para servir a humanidade.

É particularmente importante que os novos budistas
mantenham em mente a adoção de uma atitude correta em
relação aos outros tipos de fé.

Também entre os budistas existem escolas diferentes,
sistemas diferentes de prática, e não devemos achar que
um ensinamento é melhor, que outro é pior. O sentimento
de sectarismo e a censura em relação a outros ensinamentos
ou outras seitas é muito ruim, venenoso, e deve ser
evitado.

O mais importante é a prática na ida diária,
então vocês poderão conhecer gradualmente o verdadeiro
valor da religião.
A doutrina não se destina ao mero
conhecimento, mas ao progresso das nossas mentes. Para
isto, ela deve fazer parte da sua ida. Se vocês colocarem
uma doutrina religiosa numa construção e quando saírem de
lá deixarem de lado todas as práticas, não conseguirão
perceber o seu valor.

Espero que se empenhem na prática
com o coração aberto e que essa motivação contribua com
algo de bom para a sociedade ocidental."

Dalai Lama [A Prática da Benevolência e da Compaixão]

Sem comentários: