08 maio, 2002

As Ramificações do Budismo

Hinayama (Pequeno veículo): assim chamado pelos seguidores do "Grande veículo", por considerarem uma doutrina insuficiente, visto que afirma que só o monge, levando uma vida totalmente ascética, pode chegar à iluminação. Os seguidores desse caminho, contudo, preferem ser chamados de Theravadin, isto é, seguidores dos anciãos. Essa corrente é difundida hoje no Sri Lanka e em Mianmá, na Tailândia, em Laos e no Camboja.
Mahayana (Grande veículo): floresceu com sucesso no norte da Índia até 500 d.C., em seguida desapareceu para firmar-se depois no Vietnã, no Japão e na China. Em relação à corrente anterior, esta acrescenta a possibilidade de reflexões filosóficas e místicas; dá espaço a práticas devocionais dirigidas ao Buda e aos outros iluminados, considerados como exemplo a ser imitado. A ela pertencem o Zen Budismo.

Vajrayana (Veículo do diamante): é a corrente menos difundida e que mais se distancia das origens, insistindo exatamente sobre os pontos que o Buda mais criticou: o ritualismo, a mística e a magia. Afirma-se enquanto corrente no século VI e difunde-se, especialmente pela Mongólia e pelo Tibete, onde é conhecida como "lamaísmo", visto que reconhece a autoridade político-religiosa do Dalai Lama.

Sem comentários: