28 março, 2002

Estamos todos ligados, vivendo uma só vida

Era uma vez um grande campo, onde havia um canteiro de abóboras que estavam amadurecendo.
Um dia, elas começaram a discutir. Dividiram-se em facções e fizeram muito barulho
gritando umas com as outras. O monge-chefe de um templo da redondeza, ouvindo aquela
algazarra, correu para ver o que estava acontecendo. Ralhando com as abóboras
que estavam brigando, disse:

- O que quer esteja acontecendo, não adianta brigar! Vão todas para o Zazen!

O monge ensinou-as a sentar-se adequadamente no Zazen e, aos poucos, a raiva delas foi passando.
Então o monge tornou a falar:

- Ponham as mãos para cima da cabeça. – As abóboras obedeceram e descobriram algo muito especial.
Cada uma atinha um talo nascendo na cabeça que ligava uma às outras e todas a uma raiz comum.

- Que erro cometemos! – Disseram – Estamos todas ligadas umas às outras, presas à mesma raiz e
vivendo uma só vida, apesar de nossas brigas. Como somos tolas em nossa ignorância.

Roshi Kosho Uchiyami in: [O Livro de Ouro do Zen]

Sem comentários: