18 fevereiro, 2002

Impermanência


Quando não temos momentos , quando nada acontece, sentimos um vazio imenso.
Como se tudo nos faltasse, mesmo tendo tudo.
Sofremos com a ausência de momentos, a ausência de alguém, a ausência de um telefonema,
de mails de dias de sol, de chuva, de amigos, de elogios, de espaço, de dinheiro, descanso. Até de
momentos ruins sentimos vazio.
A impermanência promove o desapego, enquanto que a permanência promove o sofrimento.
O prazer promove a ilusão de que ele se repetirá, e se não se repetir, ou sofremos ou tentamos repeti-lo
para fugir do ausência do prazer.

Sem comentários: