26 janeiro, 2002

Melhor para chegar a nada é descobrir a verdade.

Livro do Nada. Manoel de Barros
Será que este poeta é budista?

Vi peixinhos no aquário dentro do computador e lembrei-me
do meu aquário, a muito desativado. Desisti dos peixinhos. Pensei que
eles soubessem viver por si mesmos. O aquário virou tela para Salvador Dalí
e Giorgio de Chirico, mais surrealistas que peixinhos no aquário.
Devíamos ser auto suficientes como os animais selvagens,
como as plantas, como o zen.
Já fui poeta, agora sou zen poeta.

Sem comentários: